Fatos Fatos famosos Fatos recentes

Discurso do novo presidente da Guatemala revela que ele é criminoso e terrorista

Um panorama desolador espera os arrabaldes guatemaltecos, porque com as palavras do presidente qualquer um pode ser considerado criminoso (atenção, pertencer a um bando não significa ser criminoso, os bandos em si não são ninhos de criminosos, já vimos que as estruturas criminosas estão no exército, na polícia, no governo, nas oligarquias e são formadas em sua maioria por pessoas de terno e gravata) já que no país tudo é visto da perspectiva desse estereótipo. Tal como Otto Pérez Molina com sua famosa frase de “mão dura” este novo fantoche da criminalidade estrutural pretende seguir violentando a infância e a adolescência do país.

Aqui incluímos tatuagens, forma de vestir, cor da pele, estilo de corte de cabelo, linguagem, local da residência, se a pessoa estuda, trabalha, tem profissão ou ofício, gênero, etc.

O acontecido no Lar Seguro Virgen de la Asunción no governo de Jimmy Morales não será nada comparado com a quantidade de meninas e adolescentes que serão violadas e assassinadas por membros do exército, pela polícia e paramilitares que lavarão as mãos dizendo que eram de um bando. A comunidade LGBTI também está exposta a ser violentada por criminosos a partir do governo. 

Os criminosos, os terroristas, são aqueles que atentam contra a infância e a adolescência do país. Só por essa palavras Giammattei deve ser visto como o maior criminoso no governo atual e deve ser destituído imediatamente, porque a Guatemala não necessita violência governamental, nem ditadores, necessita de um governo que reconstrua o tecido social e que dê oportunidades de desenvolvimento àqueles que têm sido excluídos milenarmente.

E a sociedade continuará permitindo, fazendo revoluções somente nas redes sociais ou se atreverá a parar com essas quadrilhas de criminosos que tomaram o governo? Até quando?

 

*Ilka Oliva Corado é Colaboradora de Diálogos do Sul desde o território dos Estados Unidos

**Tradução: Beatriz Cannabrava

Veja também



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *